É necessário que o seu navegador tenha o suporte a javascript habilitado para navegar neste site. Coincidências numéricas na Torá
  • 00 item(s) - R$ 0,00
Seu carrinho de compras está vazio.
  • Coincidências Numéricas na Torá

Coincidências Numéricas na Torá

Autor: Osmar Lewinski
SKU: 2323
Páginas: 216
Avaliação geral:

Apresenta os segredos contidos nas entrelinhas da Torá (guemátria) e a precisão das afirmações dos sábios judeus, provados matematicamente no texto escrito da Torá.

R$ 50,00 no Cartão
Disponibilidade: Imediata

Quem comprou esse produto também comprou:

Zohar Bereshit
R$140,00
em até 2x de R$70,00
Torati
R$78,00
Coleção Rei Salomão

R$124,00

R$100,00

Zohar Beshalach
R$140,00
em até 2x de R$70,00

Descrição

A guemátria (cálculos numerológicos das palavras hebraicas) tem papel importante na exegese da Torá, e os leitores perceberão esses números que desvendam mistérios não são coincidências ou meros acidentes da natureza, mas sim, que tudo é ditado e dirigido pelo Criador e que a Torá é obra Dele. Assim, a finalidade desse livro é reafirmar e fortalecer a crença inabalável naquele que escreveu a sagrada Torá: Deus, o Todo-Poderoso.

Prefácio

É sabido que o método da guimátria (cálculos numerológicos das palavras hebraicas) é uma das 32 formas de interpretação da Torá, como afirma Rabi Eliezer, filho de Rabi Yossi HaGlili, na Beraita de 32 Midot (no Talmud, após o Tratado de Berachot). Outros grandes comentaristas clássicos da Torá também são reconhecidos por usarem esse método, como Rabi Yaacov Baal HaTurim, Rabi Eliezer de Worms e Rabênu Efráyim ben Shimshon.

O método da guimátria é tão poderoso que às vezes é usado para tomar decisões haláchicas como, por exemplo, para decidir que o tempo mínimo do nazirato (voto de abstinência) é de 30 dias, pois está escrito em Bamidbar 6:5 "cadosh yihiê" ("Ele será um nazireu"), e o valor numérico de "yihiê" é 30.

A guimátria também tem papel importante na exegese da Torá. Por exemplo, consta nas Escrituras (Vayicrá 16:3): "Bezot yavó" ("Com isto entrará o cohên no Santuário"). O valor numérico da palavra "bezot" é 410, aludindo aos 410 anos que o Templo Sagrado de Jerusalém existiu até a sua destruição.

Fazemos uso da guimátria até na esfera dos costumes, conforme podemos encontrar, por exemplo, na explicação do grande mestre Arizal sobre a tradição de mergulhar o pão no sal três vezes, pois o Tetragrama (Nome de D'us cujo valor numérico é 26) multiplicado por três resulta em 78, que é o mesmo valor numérico de mélach (sal) e léchem (pão).

Sem dúvida, a ciência da guimátria desperta o leitor e estimula a sua vontade de obter mais conhecimento da Torá. Por isso, muito benéfica e valiosa é a obra do Sr. Osmar Lewinski, que com a ajuda do Todo-Poderoso conseguiu demonstrar e revelar vários exemplos únicos de guimatriót interessantes em total acordo com os comentários da Torá e do Talmud. Os estudiosos e leitores certamente perceberão nesses números que desvendam mistérios, que não há coincidências ou meros acidentes da natureza, mas tudo é ditado e dirigido pelo Grande Arquiteto do universo, o Criador, e a Torá é Sua obra.

Lembramos, porém, que a Ética dos Pais (3:18) chama a guimátria de "condimento". Qualquer tempero precisa ser adicionado a um alimento principal, que é o profundo estudo da Torá, tanto a Lei Escrita como a Lei Oral. Ninguém se alimenta apenas de condimentos. É imprescindível que se estude Torá, Talmud, Halachá (Lei Judaica), Midrashim e Chassidut de forma sistemática para lograr um conhecimento amplo. E este livro, "Coincidências Numéricas na Torá", com toda a certeza servirá de grande estímulo no despertar para esse estudo. 


Y. David Weitman

Avaliação dos Clientes

Seja o primeiro a avaliar este produto.
Newsletter