É necessário que o seu navegador tenha o suporte a javascript habilitado para navegar neste site. Fragmentos de Memórias - Livraria Sêfer
  • 00 item(s) - R$ 0,00
Seu carrinho de compras está vazio.
  • Fragmentos de Memórias

Fragmentos de Memórias

Autor: Avraham Milgram
SKU: 11633
Páginas: 291
Avaliação geral:

Reúne 20 textos de memórias escritas por veteranos do movimento juvenil sionista-socialista DROR, fundado em 1945, que trazem à tona silhuetas de um passado que o tempo, sem constrangimento, dissipou. Entre eles encontramos os historiadores Avraham (Tito) Milgram e Nachman Falbel, o economista Paul Singer, o jornalista Alberto Dines, o escritor Bernardo Kucinski e a psicanalista Anna Verônica Mautner.

de R$ 51,00 por R$ 46,00 no Cartão
Disponibilidade: Imediata

Quem comprou esse produto também comprou:

Descrição

Este é um livro que contém 20 textos de memórias escritas por veteranos do movimento juvenil sionista-socialista DROR fundado em 1945. Focalizando os primeiros vinte anos pós Segunda Guerra Mundial, os memorialistas trazem à tona silhuetas de um passado que o tempo, sem constrangimento, dissipou. Olhando para trás, a "chutzpá" (ousadia) daqueles jovens intrépidos nos causa espanto. Num desafio aberto, contestaram o módulo contínuo da Diáspora e a espera milenar pelo Messias. Era um ato de deliberada desobediência às leis da história judaica.

 
Os memorialistas relatam sobre suas famílias, sobre a emigração e a aculturação no Brasil e a iniciação "naquilo" que os formou. No movimento, eles encontraram um ambiente social, cultural e recreativo autônimo, e acima de tudo, um marco e concepção de mundo sionista-marxista. Os integrantes do movimento eram autodidatas, liam e discutiam muito. Eles eram exigentes consigo e com os outros, por vezes doutrinários na pretensão de conciliar pensamento e ação a ponto de abandonar estudos universitários para aprender profissões manuais e técnicas compatíveis com as necessidades inerentes à vida do kibutz. Considerando retrospectivamente, eram metas impossíveis de serem mantidas a longo prazo. Organizações sectárias provocam dissidências; no movimento juvenil elas ocorreram por razões ideológicas, incompatibilidades com o coletivo, richas pessoais, pressão de pais, comodismo, cansaço e outros motivos.

 
As memórias refletem estes processos, suas dificuldades e o arrefecer do ardor sionista socialista característico dos primeiros anos do movimento DROR. Após este período vieram anos de estagnação e de inércia. O ambiente eufórico após a Guerra dos Seis Dias, em junho de 1967, trouxe novos impulsos ao movimento num processo contínuo de transformação.

 
Os 65 anos da criação do Habonim-Dror estabelecem um momento propício para reflexões, olhar para trás, evocar memórias e buscar sentido.

 

Veja também essas promoções:

 

Encantos e desencantos + Fragmentos de memórias

Encantos e desencantos + Ironias do destino

Encantos e desencantos + Ironias do destino + Fragmentos de memórias

Encantos e desencantos + Fragmentos de memórias + Ironias do destino + Judeus no Brasil

Índice e trechos

Sumário

Sionismo como uma revolução - Shlomo Avineri 
Prefácio - Shmuel Yerushalmi 
Introdução - Avraham Milgram 
As encruzilhadas no caminho - Dov Tsamir (Bernardo Cymeryng)
Meio século depois - Evyatar Friesel 
Tentando recapitular - Mira Perlov 
Um momento decisivo na minha vida - Paul Singer 
O contrato das andorinhas - Alberto Dines 
A segunda-feira que abalou o Bom Retiro - Anna Verônica Mautner 
O "meu" movimento - Markin Tuder 
Há caminhos que levam de Roma a Jerusalém - Vittorio Corinaldi 
Passos para um novo caminho... - Nachman Falbel 
Fragmentos - Avraham Cheinfeld 
Repensando o movimento - Oscar Zimmermann 
"Vais quebrar pedra em Israel" - Jayme Zamir (Zimerman) 
Alguma memória - Bernardo Kucinski 
Minha vida no movimento e o movimento em minha vida - Moshé Bcndkovski
Ainda é possível sonhar... - David Raz 
Das alturas da globalização - Benjamin Oron
Algumas respostas em busca de perguntas... - Élio Luiz Mauer
O último Shabat no movimento - Abrão Slavutzky 
Na utopia e na dissonância - Avraham Milgram 
Fazendo um Judeu - Valter Zarenczanski 
Glossário 
Bibliografia
Fotografias
Apêndices: seleção de documentos do arquivo do movimento
Colaboradores 
Índice Remissivo 

Prefácio

O livro Fragmentos de Memórias reúne 20 memoirs de veteranos do movimento juvenil sionista socialista Dror (atualmente Habonim-Dror) que retratam histórias de vida de jovens judeus brasileiros que atuaram ideologicamente para mudar o rumo da história judaica.


A imigração de judeus ao Brasil nos anos 1930, o Holocausto e o processo que possibilitou o estabelecimento do Estado de Israel em 1948, são três fatores que explicam o surgimento dos movimentos juvenis judaicos sionistas no Brasil. Neles se engajaram jovens, alguns nascidos na Europa, em busca de um significado de vida. Isso ocorreu após o final da Segunda Guerra considerando a necessidade de compensação política e soberana para a sobrevivência do povo judeu.

 

Nessas circunstâncias nasceu o Dror no Brasil. As narrativas pessoais que integram os Fragmentos refletem ambientes familiares, histórias de imigração, encontros com o sionismo e o socialismo, militância integral no movimento vis à vis dilemas existenciais, crises e realizações de grande vulto. Seus integrantes eram inconformistas, identificados e dedicados à causa sionista e ao ideal de um novo porvir judaico no Estado de Israel. Os Fragmentos refletem jovens autodidatas, conforme escreveu um deles, Oscar (Chico) Zimmermann:


"O Jean-Christophe, de Romain Rolland, era uma espécie de leitura obrigatória para os adolescentes do movimento, lida e comentada. O amor e a dedicação ao estudo, não pelo interesse instrumental, mas pela abertura de horizontes do conhecimento como valor mais alto era algo executado de uma maneira profundamente judaica."

 

Os Fragmentos de Memórias é um gênero literário raro nos meios judaicos brasileiros, de leitura fácil e prazeirosa é uma obra de grande valor para a compreensão da multifacetada identidade judaica brasileira. A maioria dos autores pertencem às primeiras gerações do Dror, mas não só.  No final do livro, o leitor encontrará apêndices com documentos interessantes pertinentes ao arquivo digitalizado do Dror. A obra foi organizada e editada por Avraham (Tito) Milgram.  

Sobre o autor

Avraham Milgram nasceu em Buenos Aires, cresceu no Brasil e emigrou para Israel em 1973. Estudou história judaica na Universidade Hebraica de Jerusalém e o PHD no Instituto de Judaísmo Contemporâneo da mesma Universidade. Trabalhou durante trinta anos no Yad Vashem, foi historiador do museu do Yad Vashem e da exposição do Pavilhão Judaico no museu de Auschwitz. Publicou: Judeus do Vaticano, Portugal, Salazar e os Judeus, editou a Enciclopédia dos Justos, além de outros livros e artigos relativos a história de judeus no Brasil e em Portugal e sobre o Holocausto. 

Avaliação dos Clientes

Seja o primeiro a avaliar este produto.