A destruição dos judeus europeus (2 volumes)
Clique na imagem para ampliar:
Clique para Ampliar
  • A destruição dos judeus europeus (2 volumes)

  • Autor:
  • Páginas: 1664

  • A destruição dos judeus europeus é talvez o mais importante livro de referência sobre o Holocausto. Neste gigantesco estudo, Raul Hilberg destrincha minuciosamente a implementação e logística da Solução Final. O genocídio judeu ? singular na forma como foi sistematizado ? foi produto de toda uma sociedade industrial, da qual nenhum de seus segmentos organizados ficou completamente alheio ao processo de destruição.
  • Escolha a Cor (  )
    • de: R$ 340,00
    • por: R$ 320,00
    • economize: R$ 20,00
    • Disponibilidade: 3 dias úteis
      Parcelamento no cartão de crédito  
    1X de R$ 320,00 sem juros 3X de R$ 106,66 sem juros
    2X de R$ 160,00 sem juros
  • Vela de Havdalá redonda
    Vela de Havdalá redonda
    R$ 15,00
  • Vela de 24hrs no copo
    Vela de 24hrs no copo
    R$ 7,00
  • Velas para Shabat grandes
    Velas para Shabat grandes
    R$ 12,00
  • Hebraico Fácil!
    Hebraico Fácil!
    R$ 180,00
  • Talit de Lã com Listras Azuis - Tamanho 45
    Talit de Lã com Listras Azuis - Tamanho 45
    R$ 330,00
  • Como Curar um Fanático
    Como Curar um Fanático
    R$ 29,90
  • Os Judeus que construíram o Brasil
    Os Judeus que construíram o Brasil
    R$ 39,90
  • MInha Terra Prometida
    MInha Terra Prometida
    R$ 79,90
  • Gramática Hebraica
    Gramática Hebraica
    R$ 75,00
  • Ler Hebraico em 1 Hora (CD ROM)
    Ler Hebraico em 1 Hora (CD ROM)
    R$ 30,00
    
A destruição dos judeus europeus é talvez o mais importante livro de referência sobre o Holocausto. Neste gigantesco estudo, Raul Hilberg destrincha minuciosamente a implementação e logística da Solução Final. O genocídio judeu – singular na forma como foi sistematizado – foi produto de uma sociedade industrial, que mobilizou políticos, movimentos civis, juízes, jornalistas, empresários, engenheiros, médicos, burocratas, policiais e militares a fim de conduzir sem solavancos um eficiente aparato de extermínio. Nenhum elemento organizado da sociedade alemã ficou completamente alheio ao processo de destruição.

A compreensão que se tem hoje sobre este processo deve-se muito ao pioneirismo de Hilberg. Trata-se verdadeiramente do trabalho de uma vida inteira. Desde a publicação original em 1960, Raul Hilberg acrescentou novas descobertas a cada nova edição americana e a cada nova tradução para outros idiomas. A edição brasileira, definitiva, incorpora todas as atualizações feitas por Hilberg em vida. Não à toa, divide-se nos dois volumes reunidos nesta caixa. O primeiro contém os capítulos 1 a 8. O segundo vai dos capítulos 9 ao 12, e inclui apêndices e índice remissivo.

Editora Amarilys lança livro fundamental sobre o Holocausto, de Raul Hilberg, em 2015

Uma das notícias mais importantes do ano, em termos de livros sobre o Holocausto (e Segunda Guerra Mundial), saiu, meio escondida, na coluna “Babel”, do jornal “O Estado de S. Paulo”, sobre o título de “História — Estudo fundamental”. A nota contém 11 linhas, mas o assunto merecia uma ou duas páginas. A Editora Amarilys vai lançar um portento, em 2015, em volume único: o livro “A Destruição dos Judeus Europeus”, do historiador austríaco Raul Hilberg (1926-2007), estranhamente apontado como “americano” pelo jornal paulista (morou e morreu nos Estados Unidos, mas isto não o transforma em americano).

O cartapácio de Raul Hilberg, publicado em 1961, é a obra-prima sobre o Holocausto, praticamente a matriz de todos os livros publicados posteriormente. Não é possível, a nenhum pesquisador do tema, contornar seu trabalho exaustivo e, impressionante, solitário. Raul Hilberg reuniu uma quantidade de dados surpreendente, num tempo sem internet e Google, e escreveu o livro basilar sobre o Shoah. Se se pode falar com certeza que o nazismo assassinou entre 5,1 milhões e 6 milhões de judeus, nos e fora dos campos de concentração, isto se deve, em larga medida, à pesquisa detalhada, crível e ponderada de Raul Hilberg.

Por ser extremamente cuidadoso com os fatos, e por não ser dado a certas filosofices, Raul Hilberg não tinha muito apreço pela filósofa alemã Hannah Arendt, que às vezes usava sua pesquisa, mas sem citá-la devidamente. Dos fatos, apresentados com rigor e relativa cautela, o historiador arrancou interpretações poderosas. Porém, sem forçá-los indevidamente para sustentar “conclusões prévias”.

O livro de Raul Hilberg talvez possa ser considerado uma espécie de Google da história do Holocausto. Uma verdadeira bíblia. A Amarilys, ótima editora, estará colocando nas livrarias possivelmente o maior lançamento histórico de 2015. Evoé.

[Uma informação curiosa: quando deixou a Europa, para pesquisar e dar aulas nos Estados Unidos, Raul Hilberg ficou impressionado com a tradição dos americanos de se processarem pelos motivos mais fúteis possíveis.]


  • Opinião enviada em 31/05/2016 11:10hs por Cynthia de Belo Horizonte - MG.
  • Avaliação:
  • Comentários:
    Finalmente esta obra prima traduzida para o português! Eu a tenho em três volumes em francês. Hilberg foi um grande historiador do Holocausto. Deu depoimento para Claude Lazmann no documentário Shoah. Recomendo fortemente!
Você deve estar logado/autenticado na loja para poder avaliar nossos produtos. Clique aqui.
Dê sua avaliação:  
ORIENTAÇÕES
     
 
Newsletter
Cadastre seu nome e e-mail e fique por dentro de nossas novidades e promoções:


 
 
MAIS INFORMAÇÕES
Tecnologia NETSTORE